sábado, 27 de junho de 2009

vermeer

Neste quadro, "A Leiteira", Johannes Vermeer - o mestre holandês que viveu no século 17 - nos apresenta uma cena do cotidiano. Cenas do cotidiano feminino eram basicamente o seu tema, sempre permeados por composições de luzes e sombras que nos remetem a uma atmosfera muito peculiar. Há quem o aponte como um pintor realista. Não vejo nada de real. Em Vermeer só vejo poesia.

4 comentários:

Lengo D'Noronha disse...

Assino 'veemente' embaixo. Poesia feita de luz.
Nesta tela há uns detalhes que são o máximo, como o tom de branco do leite e a vidraça quebrada, modificando a entrada da luz.

Abraço,

César disse...

Caro Antonio, os detalhes que você apontou são realmente o máximo.
Abraço

Ananias Ferreira disse...

Oi, Cesar! Estou dando uma olhada aqui no seu trabalho. E o P. Porto Seguro? Pegou você?

Um beijo!

Brígida
http://mestreananias.blogspot.com

Cel Bentin disse...

a poesia entre os chinelos e na luz sombreada na cozinha. abs!