quarta-feira, 25 de abril de 2012

quem foi otto gross?

Há uma curiosidade que surge em muitos que assistem ao filme "Um Método Perigoso": saber mais sobre Otto Gross - interpretado por Vincent Cassel -, figura anárquica que em dado momento do filme, em uma participação curta e decisiva, coloca todas as pulgas atrás da orelha de Jung em relação ao distanciamento que o analista deve, ou, mais propriamente,  não deve ter do analisado, ou paciente.
Gross foi um dos pupilos de Freud, além de ter sido paciente de Jung, fase retratada no filme.
Abaixo copio e colo a síntese sempre suspeita do Wikipédia e em seguida um link de um estudo mais aprofundado assinado por Wolfgang Schwentker.

"Otto Gross (1877 - 1920) foi um psiquiatra psicótico inspirador da teoria bleueriana da esquizofrenia. Gross foi atendido por Jung na segunda década do século XX. Este homem foi um dos primeiros responsáveis pela "liberação sexual". Havia elaborado um delírio segundo o qual o fim do mundo era iminente e não poderia ser evitado se o culto a Ishtar não fosse realizado de maneira imperiosa. José Maria Alvarez, no livro Fundamentos de Psicopatologia Psicoanalitica, nos conta que o culto em questão implicava uma luta contra o paternalismo e a prática intensiva de relações sexuais entre homens e mulheres - como forma de libertar estas últimas da alienação masculina -, tema este ao qual se entregava sem freio apoiando-se do uso de diversas drogas. Em razão de seus comportamentos desafiadores para a moral da época, foi também chamado por alguns de anarquista."  

http://www.anpocs.org.br/portal/publicacoes/rbcs_00_32/rbcs32_10.htm   

8 comentários:

Bruna A. disse...

Aff, todos que tiveram curiosidade foram para a Wikipédia, como você...

Gê Cesar de Paula disse...

Pois é, mas sempre há que se tomar cuidado. Por isso eu fiz o comentário, dando o crédito à enciclopédia colaborativa, mas alertando para a "síntese sempre suspeita do Wikipédia". A postagem colocou um link de um estudo mais aprofundado, pouco, ainda, para quem quer se aprofundar ainda mais.
Como você disse, a postagem serve apenas, e talvez, à curiosidade daqueles que assistiram ao filme.
A internet apresenta muitas armadilhas. Se tiver curiosidade, fiz, há muito tempo, uma pequena sequência de textos falsamente creditados a autores famosos. Chamei-os de "equívocos literários" e pode-se encontrar nos marcadores.
Obrigado pela visita e comentário.

Revelações disse...

Como acontece em filosofia também todos procuram o que já está posto. É necessário voltar às origens, observar os fenônemos sem influência. E recriar, criar conhecimento. Atualmente a religião conduz uma massa que não ler, não pensa por si, não busca entendimento, e se deixa conduzir a ponto de pagar pela salvação em dízimos.

Lya Dexter disse...

Não supriu minha curiosidade.
Quem é Otto Gross?
É um psicanalista criador da teoria bleuriana da esquizofrenia. OK
Ele realmente existiu?
E como é essa teoria que ele criou?

Lya Dexter disse...

Não supriu minha curiosidade.
Quem é Otto Gross?
É um psicanalista criador da teoria bleuriana da esquizofrenia. OK
Ele realmente existiu?
E como é essa teoria que ele criou?

Lya Dexter disse...

Não supriu minha curiosidade.
Quem é Otto Gross?
É um psicanalista criador da teoria bleuriana da esquizofrenia. OK
Ele realmente existiu?
E como é essa teoria que ele criou?

Gê Cesar de Paula disse...

Lya, o Luis Nassif teve a mesma curiosidade minha ao ver o filme ( aliás você assistiu?) e manifestou essa curiosidade em http://jornalggn.com.br/blog/luisnassif/referencias-sobre-o-psicanalista-otto-gross . Dê uma olhada não só na pergunta do Nassif mas sobretudo na resposta do comentarista João Borba.
No próprio texto eu dei duas fontes, uma delas mais acadêmica.
De fato, as suas teorias não foram muito disseminadas, ainda que tenha sido considerado por Freud, um dos psicanalistas com ideias mais originais, que fazia vínculos da liberdade sexual com as questões de ordem política/ideológica. Não vou me meter a discorrer sobre o tema, mas há, ao que parece, pelo menos superficialmente, um pensamento que nos faz lembrar de Marcuse.

Sim, Otto Gross existiu. Não conheço nenhuma tese sobre ele. Vou fazer a pergunta a amigos psicólogos.

Obrigado pela visita.

LIVRARIA disse...

Fiz a alteração no wiki tirando a palavra "psicótico" ao lado de psiquiatra .. não está nem em ingles e nem em alemão e nem tem sentido.